Desde tamancos religiosos
a tamancos de patinagem

Conheça o interessante mundo do tamanco

O tamanco através dos tempos

O tamanco mais antigo encontrado na Holanda foi datado por especialistas como tendo sido fabricado por volta do ano de 1250. Assim, podemos concluir que a história do tamanco na Holanda é uma história que remonta há já 1000 anos. Os tamancos de madeira eram usados por todos por serem baratos e resistentes e, além disso, havia muita madeira disponível. 

Postal histórico sobre o fabrico manual de tamancos.

Infelizmente, a maior parte dos tamancos usados acabavam na lareira e por essa razão os tamancos históricos são raros. No nosso museu do tamanco em Zaanse Schans poderá visitar uma das maiores e mais belas coleções da Holanda.

Uma das maiores e mais belas coleções de tamancos da Holanda.

Embora noutros países também se usasse calçado de madeira, o tamanco integralmente em madeira é um produto tipicamente holandês. Cada região na Holanda tinha os seus próprios fabricantes de tamancos, com sua forma de tamanco própria. Assim, bastava olhar para os tamancos de alguém para saber de onde ela vinha.

O tamanco destinava-se ao uso no exterior pois era seguro para os pés e bastante quente. Os tamancos eram descalços à entrada da porta e colocados numa grade própria para os mesmos. Por isso, os elementos decorativos funcionavam muitas vezes como forma de diferenciar a quem pertenciam. Além disso, os tamancos eram também especificamente adaptados para o tipo de trabalho.

Cada região ou aldeia na Holanda tinha a sua forma de tamanco própria.

Por volta de 1550, a colheita de turfa (seca) era importante pois tratava-se do combustível mais importante a seguir à madeira. Os tamancos usados para o trabalho sobre os solos moles de turfa eram adaptados com uma sola plana e extra larga de forma a evitar o afundamento no solo macio. A nossa coleção inclui mesmo alguns ‘tamancos de cavalo’, com os quais os cavalos se conseguiam movimentar sobre os solos pantanosos de turfa.

Os tamancos ofereciam estabilidade às pessoas e animais. Os ‘tamancos para cavalos’ e os ‘tamancos de gelo’ são bons exemplos disso.

Para trabalhos de reforço de diques com blocos de basalto eram criados tamancos extra resistentes para os trabalhadores que efetuavam essa tarefa. Nos invernos mais rigorosos as solas dos tamancos eram equipadas com pontas de ferro para maior aderência sobre o gelo escorregadio.

Além disso, existiam também 'tamancos de domingo' para ir à igreja. Para os casamentos, os noivos mandavam esculpir tamancos mais luxuosos, muitas vezes decorados com motivos simbólicos representando fé, esperança e amor. Normalmente, após o casamento, esses tamancos eram colocados num local especial para serem admirados por serem demasiado bonitos para ser usados e se desgastarem.

Os tamancos eram muitas vezes esculpidos e decorados com pinturas.

Para além de um conjunto de tamancos de casamento, a nossa coleção inclui também uma vitrina com calçado de madeira de todos os cantos do mundo, desde os Pirenéus até ao Japão. No nosso museu encontrará também uma coleção de tamancos especiais, como por exemplo tamancos de salto alto, tamancos para patinagem e mesmo tamancos do Ajax!

Os tamancos constituem também uma fonte de inspiração para o mundo das artes. O artista holandês Bas van Buuren cria há muitos anos diversos ‘objetos-tamanco’. Algumas das suas criações extraordinárias encontram-se em exposição permanente na nossa coleção.

O tamanco com diamantes é uma peça importante para o nosso museu. O responsável por esta criação é o artista e ourives Jan Roedema, de Amesterdão. Para esta obra, ele inspirou-se no trabalho de Damien Hirst e nas formas orgânicas do tamanco.

‘The Diamond Clog’ pode ser também admirado no museu do tamanco.

Visite-nos em Zaanse Schans »